Como cultivar uma horta em casa

horta Como cultivar uma horta em casa

Você já pensou em ter uma horta na sua casa? Além de ser uma opção muito saudável, é possível mantê-la facilmente em qualquer lugar, inclusive em espaços pequenos. Confira:

Qual é o espaço necessário para ter uma horta?

A designer de interiores formada em paisagismo Joice de Souza Carvalho aponta que morar em apartamento não é um empecilho para quem deseja ter sua própria horta. “Mesmo com as limitações de espaço, podemos cultivar hortaliças de pequeno porte e ervas em jardineiras de 40 cm nas janelas ou vasos de 15 cm na sacada. Em uma área de 25 cm de profundidade com sol direto ou indireto já é possível plantar”, afirma.

A horta também pode ficar dentro de casa, na cozinha, por exemplo. “Uma boa ideia, se tiver pouco espaço, é fazer uma horta vertical: use escadas de demolição, cavalete ou recicle um palete de madeira”, ensina o decorador e personal organizer Guuh Green.

O engenheiro agrônomo e diretor da Ecotelhado João Manuel Feijó também explica que, por ser uma horta doméstica, ela deve ficar em um local com bastante insolação, que pode ser tanto em uma parede voltada para o norte como também a laje da casa ou edifício. “Dependendo do espaço pode-se cultivar hortaliças como alface, couve e também temperos e chás”, diz o especialista.

Vantagens de plantar em casa

Mas, afinal, por que é melhor cultivar alimentos dentro de casa? “As principais vantagens da horta doméstica são o consumo de alimentos saudáveis isentos de agrotóxicos, economia de dinheiro e melhoria da saúde, pois o contato com a terra e as plantas serve como terapia”, aponta o paisagista técnico Alexandre Zebral.

Dentre outras vantagens, está a própria decoração do ambiente, que se torna um local mais aconchegante e confortável na presença de plantas. “O prazer de cultivar, ver nascer , crescer e colher vegetais frescos é uma sensação prazerosa”, conta o diretor da Ecotelhado.

Cuidados básicos para ter uma horta doméstica

O tratamento com a horta é essencial: adubar quando for necessário e observar os tipos de cuidados de cada espécie, como por exemplo, o quanto de sol e água que elas necessitam.
Revolver o solo com sacho para melhorar a infiltração de água;
Retirada de plantas menos desenvolvidas ou doentes para aumentar o espaço entre as restantes;
Cobrir os pés das plantas com terra, para que as raízes fiquem enterradas;
Controle do mato: eliminar plantas concorrentes (ervas-daninhas) para evitar competição de água, luz e nutrientes;
Cobrir o solo com folhas e capins secos para proteger o solo contra chuva (erosão) e sol forte, manter a umidade do solo e fornecer nutrientes.
Colocar estacas ou tutores em algumas hortaliças que necessitem de suporte;
Adubação complementar foliar, respeitando o estágio de desenvolvimento (semanal, quinzenal, mensal);
Irrigar no início da manhã, a quantidade de água depende de vários fatores como espécie, solo, clima e etc.
Algumas culturas, como a alface, são mais sensíveis à falta d’água, outras, como a couve-manteiga, nem tanto. Portanto, é muito importane conhecer o que você está plantando.

Materiais necessários

Se você quer começar sua pequena horta, veja a lista de materiais que você vai precisar:

Se for uma horta extensa: enxada, enxadão, restelo, pá reta, pá curva, sacho, colher de transplante, regador ou mangueira de esguicho, carrinho de mão, pulverizador, plantador, estacas de madeira e tesoura de poda.
Se for uma horta pequena: vasos, jardineira ou outro suporte para plantar, substrato, adubo, sementes, apazinha, firmino (para eliminar pragas), luva para trabalhar, regador.

Adubos mais indicados

Alexandre Zebral explica que para adubar a horta, precisamos de fontes de macronutrientes (NPK – N estercos de animais, P farinha de osso, K cinzas vegetais) e micronutrientes (biofertilizantes, sais).

Guuh Green ensina uma receita básica de adubo orgânico, sem utilizar produtos químicos: “Uma boa opção é usar sobras de verduras, frutas e legumes, cascas de ovos, pó de café e saquinhos de chá para fazer um adubo natural para a horta caseira. Basta afofar a terra com um garfo ou uma pá de jardinagem e juntar todas as sobras. Com isso, ela ficará mais fértil”.

Controle de pragas

Existem produtos de origem vegetal e até biotecnologia com uso de bactérias que atacam determinadas pragas. No entanto, o surgimento de pragas significa que as plantas estão fracas e mal nutridas, ou seja, se forem bem cuidadas é mais difícil que elas apareçam.

Para dar um fim às pragas, existem várias receitas ecologicamente corretas. Uma delas consiste em fazer uma mistura de água com alguns vegetais, bater no liquidificador, coar e pulverizar sobre as plantas. Os ingredientes são: folhas de tomateiro, dentes de alho, pimentas dedo de moça maduras e folhas de hortelã. O produto pode ser pulverizado sobre as plantas da horta, como alface, cebolinha, salsa, coentro, couve, etc. Isso afastará os insetos que se alimentam desses vegetais, como besouros, gafanhotos, grilos e pragas, principalmente os pulgões”, revela Guuh Green.

Joice ainda complementa que a principal vantagem em utilizar métodos naturais é a obtenção de produtos livres de contaminações, sem perigo de intoxicar quem está cultivando a horta. Ela também afirma que todo cuidado é pouco, pois algumas pragas podem até transmitir doenças, já que facilitam a entrada de vírus, bactérias e fungo.

(Fonte: http://revistacasalinda.uol.com.br)

Como clarear as unhas

esmalte escuro Como clarear as unhas

Que toda mulher tem um “pretinho básico” no armário, todo mundo sabe (e tem!), mas que a cor também deve ser básica e sempre estar presente na maleta manicure pode não ser normal assim para todas. Depois que o esmalte virou acessório a cor das unhas influencia bastante no visual. O esmalte preto é, há tempos, uma cor curinga – vai bem com todo tom de pele, comprimento de unha (unhas escuras curtinhas são muito lindas) e acaba combinando com qualquer peça de roupa ou acessório. Além do que o tom remete à elegância, sofisticação e altas doses de influência fashion. Mas tem um probleminha! Muitas vezes a unhas acaba ficando amarelada ao tirar o esmalte!

Mas não precisa se preocupar, temos a dica1!

Para clarear as unhas após usar esmalte escuro, basta fazer uma pasta com:

1 colher (sopa) de água oxigenada
2 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio.

Depois passe nas unhas e deixe agir por uns 10 minutos e lave em seguida.

(Fonte: http://www.unhabonita.com.br)

Cestinha de chester com ovo

CESTINHA DE CHESTSR COM OVO Cestinha de chester com ovo

 

A receita de hoje é bem light, além de linda e gostosa.

Sabemos que os embutidos (a exemplo do chester utilizado nessa receita) não são a escolha mais saudável, mas acreditamos que o radicalismo só faz mal.

Essa cestinha de chester com ovo, por exemplo, tem poucas calorias e é uma ótima pedida para um café da manhã bem completo, ou para um jantar- acompanhado de uma saladinha.

E o melhor: é tão fácil de fazer que você pode até chamar a criançada para a cozinha. Quer ver?

Ingredientes

2 fatias de chester (ou o embutido que você preferir)
2 ovos crus
Sal, orégano e pimenta do reino a gosto
Utensílios: forma de muffin ou empada

Modo de Preparo

Unte duas forminhas de empada e coloque a fatia de chester dentro, pressionando com os dedos para ficar bem moldadinha na forma.Quebre um ovo dentro de cada chester e tempere a gosto. Leve ao forno pré-aquecido, a 200 graus, por cerca de 20 minutos ou até que o ovo cozinhe. Sirva com um pãozinho ou com uma salada!

(Fonte: http://www.temdelicia.com)

Como manter o bronzeado

bronzeado Como manter o bronzeado

 

Para manter o bronzeado por mais tempo e evitar que a pele descasque, além de fazer uma esfoliação da pele alguns dias antes da exposição ao sol, é importante:

Evitar banhos muito quentes
Beber bastante água e sucos ricos em Vitamina A, C e B.
Passar protetor solar, mesmo nos dias nublados, porque o mormaço queima a pele e facilita a sua descamação.
Usar auto-bronzeadores nos dias em que não puder ir para a praia.
Abusar de bons cremes hidratantes.

Nos casos de pele oleosa, o protetor solar deve ser sem óleo, mas, se a pele for do tipo seca, escolha um protetor solar com textura cremosa.

É importante lembrar que a exposição solar em excesso pode causar problemas na pele, como manchas, rugas, e até câncer de pele. Deve-se lembrar de aplicar protetor solar cerca de 20 minutos antes da exposição solar, e reaplicar a cada 2 horas.

Três movimentos para empinar o bumbum

 

izabel goulart  Três movimentos para empinar o bumbum

Ter o bumbum empinadinho é o desejo de toda mulher, mas é preciso muita dedicação e esforço físico para garantir a silhueta impecável. Você pode deixar o seu glúteo ainda mais bonito ou dar um up grade na região com um pouco de exercícios físicos e uma alimentação saudável. Vale lembrar que muitos dos bumbuns invejáveis são fruto de cirurgias plásticas com implantação de próteses, mas não é preciso tanta radicalidade para ter um no estilo.
O esforço e as repetições garantem um resultado preciso. Quanto mais movimentos mais aumenta a massa muscular favorecendo o bumbum.
Exercícios que ajudam a deixar o bumbum empinadinho

Confira algumas dicas de movimentos que farão milagre com seu bumbum:

Elevação no banco – suba sobre o banco Eleve o tronco, estendendo a perna apoiada no banco, e estique a outra lateralmente. Realize de 8 a 12 repetições com cada perna;

Flexão de quadril – ajoelhe-se com um dos glúteos apoiado em cima do calcanhar. Flexione o tronco para o lado esquerdo, apoiando o peso do corpo sobre o braço flexionado e a perna do mesmo lado. Estenda a perna oposta e flexione, trazendo-a na linha do quadril. No final da série, inverta o lado. Execute de 2 a 3 séries de 12 a 15 repetições;

Elevação de quadril – deite-se de barriga para cima, com os joelhos flexionados e as mãos paralelas ao corpo. Eleve o quadril, contraindo os glúteos quando chegar em cima. Faça 3 séries de 15 repetições, com intervalos de 30 segundos entre elas.